Abril 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Contacto
Dúvidas ou sujestões dicasparapoupar@gmail.com
Newsletter

Escreve aqui o teu e-mail:

Delivered by FeedBurner

30
Jan
18

Aqui fica o prometido post sobre o que devem fazer até 15 de Fevereiro acerca da entrega da declaração de IRS de 2017, que deverá ser entregue este ano, durante o mês de Abril.

irs 2017.png

 

Este ano há algumas alterações na entrega do IRS:

- Deixa de haver entregas de IRS em papel, serão aceites apenas entregas do IRS em formato digital, assim se têm amigos ou familiares que faziam entrega em papel, apoiem-nos nessa tarefa, peçam os códigos no portal das finanças e os passos que vou mencionar abaixo, é importante haver apoio de quem já percebe qualquer coisa do assunto.

- Aumentaram o número de contribuintes que têm disponível a opção de IRS Automático que é alargado também às famílias com filhos, para isso é necessário confirmar alguns dados, como agregado familiar e habitação permanente, para que tudo esteja correto ao fazer o IRS automático.

- Assim, à semelhança dos anos anteriores, têm até 15 de Fevereiro para confirmar as despesas no Portal das Finanças, não se esqueçam que as faturas que inserirem manualmente devem guardar durante 4 anos, as outras podem descartar.

- Até 15 de Fevereiro terão ainda que comunicar o agregado familiar e os dados da habitação permanente, devem ter sempre em conta que podem fazer o IRS em conjunto ou separado e ver qual a opção mais vantajosa, melhor é fazer a simulação. No portal das finanças têm um manual a explicar como fazer, no caso do sistema não funcionar tem que ir tentando, porque é muita gente a aceder e por vezes bloqueia ou não funciona à primeira.

- Em Abril, quando forem para fazer o IRS não é obrigatório enviar o IRS em automático, caso pretendam uma situação diferente do que está comunicado ou caso haja algum erro podem fazer a declaração como habitualmente.

- É importante não deixar estes assuntos para confirmar para o último dia, porque depois o sistema bloqueia com muitos acessos e não funciona, as despesas eu vou confirmando ao longo do ano, ajuda para organizar os documentos e facilita porque nesta altura já há menos despesas para confirmar.

- Lembro que as despesas que não forem confirmadas, depois de 15 de Fevereiro passam todas a despesas gerais familiares, cujo limite de dedução é de 250€ e facilmente se atinge, caso esteja incluído nesse valor despesas de saúde, educação ou despesas relativas a dedução do IVA, não obtêm essa dedução, que pode permitir receberem mais valor de IRS.

publicado por Rosa Cristiana* às 09:24
26
Jan
18

As depesas para o IRS é um assunto sempre importante para todas as famílias, uma vez que tendo despesas conseguimos receber o mais possível do que se descontou no ano anterior.

Assim, é importante pedir sempre NIF quando fazemos uma compra, além de ficarmos habilitados ao sorteio, acumula despesas para as despesas familiares ou outras, dependo do tipo despesa. É importante certificar-mo-nos que pelo menos atingimos valor para ter a dedução de 250€ relativa a despesas familiares.

Este cartão que é disponibilizado no site do E-fatura é uma excelente ajuda e não precisamos de andar sempre a repetir o NIF ou a entregar o cartão do cidadão na loja, tem um código de barras associado, o que também torna tudo mais fácil na hora de inserir também.

Basta irem ao site E-fatura, clicar em Despesas Dedutíveis em IRS:

passo 1.png

Depois devem seleccionar Consumidor: Podem andar para o fundo da página ou logo nas opções em cima:

passo 2.png

Nessa página poderão ver todas as despesas que já estão contabilizadas e aparecem também as faturas pendentes caso existam, para o cartão andam até ao fundo da página e carregam em Obter Cartão E-fatura.

passo 3.png

Está o cartão pronto, basta imprimir logo ou guardar em PDF para mais tarde.

passo 4.png

Eu protegi o meu, plastificando-o com papel autocolante, esse mesmo de encapar os livros, barato e eficaz :)

Já tinham este cartão? Ou não sabiam ainda como encontrar?

Não se esqueçam também que têm até 15 de Fevereiro para confirmar as despesas no site nas finanças e retificar as pendentes. E este ano devem ainda confirmar o agregado familiar e atualizar, porque o IRS de 2017, a preender este ano será Automático, assim o agregado familiar tem que estar atualizado, caso contrário o sistema vai assumir do ano passado e poderá não estar correto.

Em breve um post mais pormenorizado sobre o assunto.

Até breve... :)

publicado por Rosa Cristiana* às 10:33
11
Fev
17

deduções provisorias irs.png

Eu pessoalmente faço a verificação das faturas no site e-fatura cerca de 2 em 2 meses durante o ano, assim consigo acompanhar mais facilmente as faturas estão todas e conferir os dados que faltam.

No entanto se não têm esse hábito lembro que o prazo para verificação das faturas de 2016 termina a 15 de Fevereiro, assim entrem no site e façam a vossa verificação.

Caso ainda não tenham os códigos do site das finanças ou os tenham perdido ainda estão a tempo de pedir, mas não se atrasem porque o fim do prazo aproxima-se, não se esqueçam que no caso de terem dependentes devem pedir os códigos também para confirmação de eventuais despesas e posteriormente adicionar no preenchimento do IRS.

O  processo é simples, basta ir ao portal das finanças, em Despesas Dedutíveis em IRS, seleccionar Consumidor e aparececem logo as faturas com informação para completar, como verifico várias vezes o portal neste caso eu já só tinha uma fatura para complementar a informação, basta seleccionar a que setor se refere e no final guardar tudo.

complementar informação faturas-vert.jpg

Lembro também que faturas relativas a taxas moderadoras, propinas, rendas, juros e lares só poderão confirmar mais tarde, uma vez que o Governo também alargou, recentemente, para 19 de fevereiro o prazo para as empresas e entidades (como centros de saúde, hospitais e universidades), comunicarem as despesas de habitação, saúde, formação, educação e lares, assim não devem inserir essas faturas porque depois vão aparecer erradamente em duplicado. Estas faturas vão aparecer no site a partir de 28 de Fevereiro e têm entre 1 e 15 de Março para reclamar em caso de não conformidade.

Se não validarem as faturas no portal E-fatura estão a perder dinheiro, uma vez que as faturas que não forem confirmadas entram para as despesas gerais famliares que facilmente atingem o limite. No meu caso se não conferisse as faturas, semelhantes á que tinha agora pendente, de manutenção automóvel estaria a perder 37€, relativos a 15% do valor do IVA pago, este é só um pequeno exemplo mas podem ser centenas de euros.

tags:
publicado por Rosa Cristiana* às 15:23
04
Abr
16

Finalmente chegou o prazo para entrega do IRS e tentar receber, mesmo que seja pouco, o que o estado nos levou...

irs 2015.png Ao longo do ano passado fui conferindo as despesas para custar menos este ano, os prazos para conferir tudo e reclamar já foram ultrapassados, por isso as despesas que agora estão no site são as que contam.

Este ano, relativo a 2015, ainda podem optar por utilizar as despesas do e-fatura ou inserir todas as vossas despesas manualmente.

No próximo ano não haverá essa opção, por isso o melhor é ir conferindo as despesas ao longo do ano.

Por cá, esperávamos receber um valor mais próximo da totalidade que pagámos, mas ficou muito aquém das expectativas, esperamos que no próximo ano hajam mais vantagens 

Aqui ficam algumas dicas para o preenchimento e envio do IRS:

- Se normalmente preferem fazer logo no site, alerto para que não o conseguiram se normalmente usarem o Google Chrome (podem ver o aviso no site).

- Eu pessoalmente prefiro descarregar a aplicação, sempre o fiz, peço a declaração com o pré-preenchimento, confirmo os dados, os rendimentos, as despesas, coloco um NIF de uma associação da minha cidade, para consignação do IRS, uma ajuda sem qualquer custo para nós, podem ver no site das finanças as instituições abrangidas, faço simulação e envio.

- Este ano podem optar por oferecer também o valor relativo à dedução de 15% do IVA de faturas de reparação automóvel, cabeleireiros e despesas com restaurantes e hotelaria, mas neste caso já não recebem esse valor.

- No preenchimento, este ano existem pequenas alterações que é importante ter atenção:

1. Este ano em caso de serem casados ou unidos de facto, têm que decidir se querem a tributação conjunta (com todos os NIFs do agregado familiar, incluindo filhos) ou se preferem a tributação separada. Poderão simular ambas as situações para verificarem a mais vantajosa, é importante simular porque podem estar a perder centenas de euros.

2. Para assumirem as deduções à coleta corretamente, não se podem esquecer de adicionar o Anexo H, em caso de terem encargos com imóveis (juros de empréstimo ou renda) não se esqueçam de preencher os dados do imóvel e o NIF do mutuante / locador no quadro 7 (será o NIF do banco ou do arrendatário, podem confirmar esse NIF nas despesas que aparecem no site das finanças).

3. As despesas de saúde, educação, encargos com imóveis ou lares não aparecem à vista, no entanto no quadro 6C do Anexo H poderão dizer se pretendem utilizar os dados do e-fatura - opção não (agora conseguem ver as despesas no site do IRS) ou inserir todas as despesas manualmente - opção sim (não se esqueçam que se optarem por inserir manualmente, só contaram as despesas que colocarem manualmente, assim terão que adicionar todas, mesmo as gerais familiares e guardar os documentos durante 4 anos).

4. No caso de optarem por inserir as despesas manualmente por considerarem que as que aparecem no site não estão corretas e não terem verificado essa situação dentro dos prazos devem ter atenção se não estão a cometer nenhum erro:

- As despesas de saúde que contam são apenas as com taxa de 6%, ou eventualmente com taxa de 23% desde que tenham receita médica (essa confirmação é solicitada no site e-fatura).

- As despesas de educação entram apenas sem IVA ou IVA a 6%, despesas com transportes públicos ou alojamento não entram.

- As despesas de rendas ou juros com imóveis, só são dedutíveis no caso de ser habitação permanente, se no contrato de arrendamento não tiver essa informação correta ou não tiverem a mesma morada regista no site das finanças não é considerado, se tiverem mais que um empréstimo de habitação só contará o da habitação permanente. Os juros dos empréstimos só contam relativos a contratos celebrados até 31/12/2011.

- As despesas com lares são apenas as despesas com lares de idosos ou instituições semelhantes de ascendentes que tenham a vosso encargo.

- No caso das despesas para a dedução de IVA, não devem tentar inserir faturas em categorias a que não correspondem, mesmo que possam alterar no site a categoria (incluindo por exemplo combustível e seguros de carros em manutenção automóvel), estão a errar e a enganar as finanças (não é solução, porque a multa pode custar bem caro, a entrega do IRS não é brincadeira).

- No caso de serem casados ou unidos de facto e optarem pela entrega em separado, alterando os valores pré-preenchidos, devem inserir a totalidade das despesas de cada um e também a totalidade das despesas dos dependentes (e não metade).

5. Certamente que também já se perguntaram onde estão as depesas gerais familiares e a dedução dos 15% do IVA, essas despesas não as vêm no Anexo H mas são contabilizadas, aliás ao fazerem a simulação já aparecem descontadas, caso optem por utilizar os valores do e-fatura, se não terão que inserir todas manualmente.

Para confirmar que estão a ser bem contabilizadas basta somarem os valores do E-fatura (agora Portal das Finanças) e verificar se o valor das deduções à coleta é igual, pode ser superior em caso de terem dependentes, ascendentes ou outras situações, podem ver neste ficheiro as deduções em cada situação.

publicado por Rosa Cristiana* às 12:26
25
Jan
16

Este ano a entrega do IRS relativo aos rendimentos de 2015, terá bastantes alterações, os prazos para entrega das declarações em papel ou pela internet altera e também existem novas regras para as deduções à coleta.

Até 15 de Fevereiro de 2016 devem consultar, registar e confirmar as faturas no Portal das Finanças.

Assim depois de reunir todos os documentos, devemos confirmar que estão registados no site, caso não estejam devem registar com todos os dados corretos.

Devemos também confirmar que não temos faturas pendentes de confirmação e dar as informações corretas caso haja alguma pendente.

Verificar se as faturas estão associadas ao setor de despesa adequado, podem sempre alterar caso não esteja correto.

Este procedimento tem que ser feito por cada titular de despesas do agregado familiar, incluindo os dependentes, assim não se esqueçam de pedir a senha ou registarem-se no site a tempo para conseguirem confirmar tudo.

Depois, de 1 a 15 de Março de 2016 devem consultar no endereço adequado IRS Portal das Finanças, também por cada titular, as despesas que serão contabilizadas na declaração de IRS, verificando os valores por cada setor de despesas e, caso necessário reclamando as não conformidades.

Já sabem que entregar a declaração pela internet tem bastantes vantagens, além de poupar tempo em deslocações e de facilitar com pré-preenchimento ainda recebem o reembolso mais rápido.

Assim não se esqueçam de pedir as senhas ou verificar se estão corretas as que têm e confirmar os documentos antes de 15 de Fevereiro de 2016.

publicado por Rosa Cristiana* às 09:16
19
Mar
15

Não se esqueçam dos prazos de entrega para entregar o IRS, caso pretendam entregar em papel e tenham rendimentos apenas da categoria A e H (trabalhadores por conta de outrém e pensionistas) termina no final de Março, se optarem a entrega pela internet será durante o mês de Abril e por aí fora.

Hoje o meu post é direccionado para o IRS Solidário.

Sabiam que podem ajudar instituições simplesmente por preencher o quadro 9 do Anexo H da vossa declaração de IRS? Sem qualquer custo para o contribuinte, é doado 0,5% do imposto IRS que iria para o Estado a uma instituição ao gosto de cada um, podem ver aqui a lista de entidades para o ano de 2015.

Aqui ficam algumas instituições que encontrei online, se quiserem ajudar alguma instituição em particular ou da V/ zona, basta procurar o NIF na lista que indiquei em cima.

 

Art_IRS_site468x340.jpgirs_2015_4-300x300.jpgirs_2015_4-300x300.jpgasas_irs_site.png

Sem custos também podemos ajudar.

Este ano é ainda possível doar a uma instituição 15% do IVA de facturas relativas a alojamento, restauração e similares, manutenção e reparação de automóveis, manutenção e reparação de motociclos, suas peças  e acessórios, salões de cabeleireiro e institutos de beleza, neste caso não receberão o reembolso, podem optar por doar ou receber.

 

publicado por Rosa Cristiana* às 11:30
20
Fev
15

Aproximam-se as datas para entrega da declaração de IRS relativamente ao ano de 2014, por isso o melhor é irem já preparando as coisas para depois não atrasarem os prazos.

Os prazos de entrega, à semelhança de anos anteriores serão:

Para rendimentos das categorias A e H, ou seja, trabalhadores por conta de outrem e pensionistas:

- de 1 a 31 de Março de 2015 para entrega em papel

- de 1 a 30 de Abril de 2015 para entrega online

 Para outras categorias de rendimentos:

- de 1 a 30 de Abril de 2015 para entrega em papel

- de 1 a 31 de Maio de 2015 para entrega online (rendimentos dos anexos B, C, D, I e L só podem ser entregues online)

De qualquer forma, podem ir já preparando e verificando se têm todos os documentos para na altura não haver falhas, eu guardo todos numa pasta, documentos para deduções, que relativamente a 2014, são as seguintes:

Despesas de saúde - despesas com isentas de IVA ou a 6%, com IVA a 23% só com receita médica, não entram em despesas de saúde fraldas de bebés, mesmo que sejam prescritas por médicos, apenas leite especial e quando prescrito por médico.

Despesas de educação - necessário indicar NIF dos dependentes a que referem essas despesas, não entram em despesas de educação mochilas escolares, instrumentos musicais, calçado e vestuário, despesas com estágios ou amas.

Despesas com lares - necessário indicar NIF dos ascendentes

Pensões de alimentos pagas

Planos de Poupança Reforma, desde que o beneficiário ainda não esteja na idade de reforma

Juros de crédito ou rendas relativas a habitação permanente, apenas para contratos celebrados até 31/12/2011, em ambos os casos.

Facturas relativas a alojamento, restauração e similares, manutenção e reparação de automóveis, manutenção e reparação de motociclos, suas peças  e acessórios, salões de cabeleireiro e institutos de beleza, permitem deduzir 15% do IVA pago, desde que tenham NIF.

Donativos em dinheiro ao estado ou outras entidades, com respectivo comprovativo.

Prémios de seguros que cubram exclusivamente riscos de saúde

Prémios de seguro de vida, apenas em caso de deficiência com grau de 60% ou superior.

Podem consultar os limites das deduções, de acordo com a vossa situação e rendimentos no ficheiro das finanças, disponibilizado para o IRS 2014.

Não esqueçam que à semelhança dos últimos anos, os pensionistas que recebam um valor acima de 4.104€ anuais têm que fazer a declaração dos rendimentos.

Relativamente ao IRS de 2015, que será declarado em 2016, falarei em breve, para não criar confusões, de qualquer forma, podem ir pedindo já o NIF nas facturas para as deduções, que apenas serão consideradas com NIF.

tags:
publicado por Rosa Cristiana* às 15:10
17
Mar
14

Para quem prefere fazer o preenchimento do IRS e respectiva entrega em papel, já começou o prazo para o fazer, mas a entrega depende do tipo de rendimentos e da entrega ser em papel ou online:

 

Datas de entrega, rendimentos da Categoria A e H, trabalhadores por conta de outrém e pensões:

- Em papel: de 1 a 31 de Março

- Online: de 1 a 30 de Abril

 

Restantes categorias:

- Em papel: de 1 a 30 de Abril

- Online: 1 a 31 de Maio

 

Antes de fazerem o preenchimento do IRS, devem verificar se possuem todos os documentos necessários e organizar também os documentos relativos às deduções.

 

No caso de fazerem o preenchimento via internet, eu prefiro porque é mais fácil, rápido e com outras vantagens, como podem ver neste post, esta é a altura ideal para verificarem se têm os códigos de acesso ao portal das finanças e se estão a funcionar correctamente, caso contrário devem solicitar o envio dos códigos para casa, para que cheguem a tempo do preenchimento sem atrasos.

Optando pela entrega online, o melhor é preencher logo no ínicio, uma vez que no caso de terem reembolso serão dos primeiros a receber.

 

Não se esqueçam também de recordar vizinhos, familiares e amigos da obrigação de preencher o IRS para pensionistas, se tiverem mais dificuldade em preencher podemos sempre dar uma ajuda, é importante saberem que se recebem um valor acima de 4.014€ são obrigados a preencher o IRS, é algo que não custa nada e evita possíveis coimas no futuro.

 

Afinal, como eu costumo dizer, nunca ninguém ganhou nada a pagar coimas ou multas, por isso o melhor é cumprir sempre.

 

E se forem trabalhadores independentes, verifiquem o post acerca do anexo SS para saberem se são obrigados a preencher.

 

O preenchimento do IRS também é uma forma de algumas familias reaverem dinheiro que pagaram ao longo do ano, por isso é também uma forma de poupar :)

publicado por Rosa Cristiana* às 12:10
30
Mai
13

Já partilhei no facebook, mas para quem não tem facebook acho sempre importante partilhar.

 

Como o prazo está quase a terminar, a partilha nunca é demais, para que depois não tenham que pagar multas, que são bem altas.

 

Por isso partilhem com todos os amigos, familiares, conhecidos e não conhecidos que possam estar nesta situação.

 

Cito a notícia do Jornal Expresso

 

 

Milhares de contribuintes independentes não estão a entregar o Anexo SS, arriscando uma coima caso não o façam até sexta-feira, data limite para os trabalhadores por conta própria declararem o Imposto sobre o Rendimento das Pessoas singulares (IRS), apurou o Expresso.

A entrega é obrigatória para todos aqueles cujo rendimento provenha apenas de atividade independente e tem de ser efetuada através da Internet, juntamente com a declaração de IRS (Modelo 3), no entanto, o sistema de validação das Finanças não reporta qualquer falha por falta do Anexo SS.

Diversos contribuintes, incluindo advogados e técnicos oficiais de contas, alertados para a situação através das redes sociais, lamentaram ao Expresso que nas repartições de Finanças, onde procuraram esclarecimentos, tenham saído como entraram. "Isso é para a Segurança Social, não sabemos de nada", foi a resposta dada a quem perguntou.

Contactado pelo Expresso, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos disse que "existem nos serviços as ditas declarações, em formato papel, apenas para efeitos pedagógicos".

"A participação dos dados apenas pode ser feita por via digital, através do portal da Autoridade Tributária. Trata-se, assim, de uma operação que decorre para além das tarefas que incumbem aos serviços de finanças. Daí, talvez, a pouca sensibilidade de alguns serviços para a situação", acrescenta Paulo Ralha.

Uma coima de pelo menos 50 euros 

 

O bastonário da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas (OTOC) reconheceu ao Expresso que "muitas declarações podem ficar por entregar", mas quem não o fizer "será contactado pela Segurança Social", que aplicará a coima entre 50 e 250 euros (contra-ordenação leve). Segundo Domingos Azevedo "este anexo não interessa nada ao fisco", que apenas enviará a informação recolhida à Segurança Social.

O bastonário da OTOC lembra ainda que esta obrigação decorre da alteração do Código Contributivo para a Segurança Social. Até 2011 o contribuinte optava por um escalão, mas agora o enquadramento é feito em função dos seus lucros.

Domingos Azevedo dá um exemplo: "Imagine que em 2012 alguém vendeu 100 mil euros. No caso de um contribuinte sem contabilidade organizada a matéria coletável (lucro) será 20% desse valor, ou seja, 20 mil euros. Esse montante será depois dividido em duodécimos, o que dá 1666,66 euros, e novamente dividida pelo Indexante de Apoios Sociais (IAS) que é de 419,22 euros o que dá 3,9. Este contribuinte será enquadrado no 4.º escalão, devendo uma contribuição mensal de 310,22 euros".

Empresas na mira da Segurança Social

 

Mas o Anexo SS não pretende apenas determinar o valor das contribuições dos trabalhadores. Explica a Segurança Social no seu site que se destina "à identificação das entidades contratantes e respetiva obrigação contributiva".

Com efeito, ao identificar as entidades para as quais cada independente trabalhou, a Segurança Social consegue perceber se mais de 80% das prestações de serviços ou vendas foram para uma única entidade e, sempre que assim seja, aplicar a esse contratante uma taxa de 5%. Em 2011, encontravam-se cerca de 60 mil profissionais nessa situação.

Não estão obrigados a identificar as empresas ou empresários em nome individual a quem prestaram serviços em 2012, os advogados (porque têm a sua própria caixa), os contribuintes que estejam a trabalhar temporariamente em Portugal por conta própria mas continuem a descontar para um sistema de segurança social noutro país, e todos aqueles cuja atividade só possa ser desempenhada como independente, a saber, notários, amas, agentes de seguros, agentes imobiliários, entre outros.

No entanto, todos aqueles que exerçam uma atividade temporária no estrangeiro mas continuem abrangidas pela Segurança Social portuguesa, devem preencher o Anexo SS.

"Perfeita imbecilidade"

 

Para o fiscalista Tiago Caiado Guerreiro tudo isto não passa de uma "perfeita imbecilidade" que "aumenta a burocratização a níveis enlouquecedores", sinal evidente de um "desprezo total pelos contribuintes".

"Como a Portaria [n.º 103/2013] que aprova este anexo só foi publicada a 11 de março não tiveram tempo para preparar o sistema informático. Foi tudo feito em cima do joelho", afirma Caiado Guerreiro.

Na opinião deste especialista em Direito Fiscal, "são aqueles pequenos poderes, muito retorcidos, que dizem que o objetivo é evitar a fraude, mas na verdade só servem para justificar os cargos de quem toma estas decisões".

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/o-misterioso-anexo-ss-que-as-financas-nao-explicam=f810137#ixzz2UlYEOHom

 

Partilhem :)

publicado por Rosa Cristiana* às 10:11
30
Abr
13

Sendo o último dia do mês de Abril terminam vários prazos, espero que não tenham guardado tudo para o último dia.

 

Mas para os mais esquecidos, aqui fica o lembrete que hoje é o último dia para entregar o IRS em formato digital para as categorias A e H, ou seja, trabalhadores que trabalhem por conta de outrém e pensões.

 

Não se esqueçam que também este ano vários pensionistas terão que declarar o IRS o que até agora não necessitavam, vejam este post.

 

Além disso é também o último para o pagamento do IMI, que causa grande transtorno no orçamento de muitas famílias, de deixaram até ao último dia, não se esqueçam que esse dia é hoje, não deixem passar o dia porque depois custa mais pagar as multas também.

 

Agora falando de coisas bem mais simpáticas que o pagamento destes impostos, é que quem enviou o seu IRS logo no início do mês e teve direito a reeembolso, estará brevemente a receber o dinheiro na sua conta :)

 

E agora as promoções L3P2 do Mini-preço estão quase quase a terminar, terminam amanhã.

 

Hoje é em iogurtes e amanha, dia 1 de Maio é em Gel de banho e/ou champôs, não se esqueçam que a oferta é sempre do mais barato, no caso de comprarem artigos com preços diferentes.

 

O mais importante:

 

publicado por Rosa Cristiana* às 10:58
mais sobre mim
Dica da Semana

Publicidade
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO