Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Contacto
Dúvidas ou sujestões dicasparapoupar@gmail.com
Newsletter

Escreve aqui o teu e-mail:

Delivered by FeedBurner

31
Mar
16

certificacaoenergetica.jpg

 

Calculo que até mesmo os mais ricos gostem de poupar, apesar de não perderem muito tempo a fazer contas à vida. Por isso, para bem de todas as famílias e respetivas carteiras, reuni algumas dicas que até podem parecer insignificantes mas que podem, efetivamente, ajudar a poupar na conta de eletricidade. A primeira tem a ver com a certificação energética. Já tem o certificado?

É que ao mandar fazer a certificação energética da sua habitação terá não só acesso à avaliação da eficácia energética atual, como também a medidas de melhoria para reduzir o consumo, fornecidas por peritos especializados. Neste caso seria uma vantagem para identificar gastos e descobrir o há de errado na sua casa, potenciando economias de 20 a 40%, que resultam numa clara redução de fatura.

 

Vejamos então dicas concretas:

 

  1. Escolha eletrodomésticos da classe A, A+ ou A++. O tipo de eletrodomésticos que escolhe para a sua casa é determinante na conta da eletricidade ao final de cada mês, contribuindo inclusivamente para a eficácia avaliada na certificação energética. Opte pelos que têm etiqueta energética da classe A, A+ ou A++, pois o consumo de energia é bastante inferior em relação aos modelos de classes mais baixas.
  2. Utilize as tarifas bi-horárias. Paga quase metade do preço normal se utilizar os eletrodomésticos nas horas do vazio, regra geral, entre as 22 e as 8 horas.
  3. Não deixe os seus aparelhos em stand-by. Para poupar na conta da eletricidade é fundamental desligar completamente televisões, computadores, DVDs, carregadores de telemóveis, etc., pois o consumo em stand-by não é assim tão baixo como pensa.
  4. Troque as lâmpadas incandescentes e de halogénio. Opte pelas economizadoras, que reduzem até 80% o consumo de energia elétrica em iluminação, aumentando a eficácia que é avaliada na certificação energética e podendo poupar até 2,1% no consumo de eletricidade.
  5. Apague as luzes. Evite deixar luzes acesas em espaços que não está a utilizar ou em espaços vazios.
  6. Veja se tem lâmpadas limpas. Verifique a limpeza do sistema de iluminação, pois uma lâmpada limpa é mais luminosa e eficiente.
  7. Modere o aquecimento. Não aqueça a casa mais do que o necessário. Se descer dois graus na temperatura habitual não vai notar grande diferença e permitirá poupar na conta da eletricidade. Procure também ver como está o isolamento térmico da casa. Neste caso, os peritos da certificação energética poderão ser uma grande ajuda.
  8. Tenha atenção ao frigorífico. É certo que o frigorífico tem de estar sempre ligado, mas se o colocar junto a uma fonte de calor ou num local exposto ao sol vai estar a aumentar o consumo energético. Assim, coloque-o num local fresco e ventilado, ajuste o termostato entre os 4 e os 7 graus no compartimento do frigorífico e -18ºC no congelador, deixando os alimentos arrefecer antes de os colocar no seu interior. Descongele-o também regularmente, antes que a camada de gelo atinja os 3 milímetros de espessura, pois o gelo também aumenta o consumo. Mais uma vez escolha os frigoríficos da classe A, A+ ou A++, que permitem poupar até 60% de energia.
  9. Utilize programas económicos das máquinas de lavar. No que diz respeito à loiça, use o programa normal apenas quando a loiça está muito suja, optando sempre que possível pelos programas económicos (50ºC a 55ºC). Tenha a mesma filosofia para a roupa: as máquinas hoje em dia já lavam bem a temperaturas baixas. Espere também até ter roupa para encher uma máquina.
  10. Controle o uso do forno elétrico. Os fornos hoje em dia raramente precisam de pré-aquecimento, pois já aquecem rápido. Utilize a função grill só quando for absolutamente necessário, pois consomem até duas vezes mais, cozinhe em recipientes apropriados, feche bem a porta, aproveite ao máximo a capacidade cozinhando o maior número de alimentos possível de uma só vez e desligue o forno cerca de 5 minutos antes das refeições mais demoradas estarem terminadas.

Foto de livre utilização (pixbay)

publicado por Rosa Cristiana* às 08:56
04
Nov
15

Já sabem que eu aqui em casa guardo sempre todos os frascos, seja de doce para utilizar nos doces caseiros, seja de azeitonas, maionese, mel ou qualquer outro frasco de vidro que venha cá parar.

Já tenho uma colecção enorme de frascos e então pensei numa nova forma de lhes dar utilidade sem os mandar diretamente para a reciclagem.

Assim, aproveitei vários frascos que tinha de mel para colocar feijão, massas e ervas para chá (limonete).

12207722_1032693220094336_1592926537_n.jpg12200520_1032693106761014_516884233_n.jpg

Também aproveitei para guardar folhas de louro num frasquinho mais pequeno.

Além de preservar melhor os alimentos ainda consigo ter uma boa decoração, a custo zero.

Aproveitei também alguns mais pequenos para guardar algumas coisas na casa de banho, brevemente vou pintar as tampas a meu gosto ficarem mais personalizados :)

12208102_1032706160093042_865127638_n.jpg 

Assim podemos ter decoração a custo zero, tem mais sugestões para utilizar frascos na decoração?

Eu tenho mais algumas ideias mas ainda estão em banho maria.

publicado por Rosa Cristiana* às 09:18
13
Mai
15

images.jpg

 Muitas pessoas não conhecem a isenção de IMI por baixo rendimentos, que pode ajudar muitas famílias com baixos rendimentos, pois os valores de IMI são bastante altos e agora também já não existe a cláusula de não aumentar mais de 75€ de ano para ano.

Por isso se tiverem rendimentos anuais inferiores a 15 295 euros e habitação própria, com com valor patrimonial tributário abaixo dos 66 500 euros, podem requerer a isenção junto das Finanças até 30 de Junho.

Podem fazer o pedido no Portal das Finanças, utilizando as senhas de acesso, ou em qualquer repartição das finanças.

Não se esqueçam que podem ainda pedir isenção aquando da aquisição ou herança de um imóvel de habitação permanente, que deve ser pedida até 60 dias após a aquisição, e dependendo do valor do imóvel pode ir até 6 anos, por isso se estão a pensar comprar casa ou compraram à pouco tempo aproveitem.

Há no entanto uma questão que ainda tenho e que gostaria de ver esclarecida mas ainda não consegui obter resposta.

Uma pessoa ou agregado familiar que tenha usufruido da isenção aquando da aquisição do imóvel, poderá agora usufruir da isenção por baixos rendimentos?

Alguém que passou por essa situação e saiba responder?

publicado por Rosa Cristiana* às 09:49
04
Nov
14

Quando foi a semana de destralhar aproveitei para fazer uma limpeza a fundo no roupeiro e ficou a arejar durante uns dias, que o tempo bem permitiu, há sempre a sensação que fica alguma humidade, tinha espalho pelo roupeiro várias embalagens de silica gel, que por vezes vêm com vários produtos e a primeira coisa que se pensa é jogá-las fora porque não servem para nada, mas eu guardei para colocar no roupeiro e gavetas e foram bastante eficazes, no entanto já perderam o seu efeito.

Assim procurei online por produtos naturais que fizessem efeito semelhante e pudessem até dar um cheirinho bom, descobri a alfazema e o rosmaninho, como sendo uns deles, entretanto também já arranjei mais umas embalagens de silica gel.

Nem de propósito encontrei no fim de semana uma planta de rosmaninho com muitas flores bonitas e aproveitei para trazer um raminho para colocar no roupeiro, atei e coloquei pendurado no roupeiro dentro de um saquinho de organza, para que o cheiro se possa espalhar melhor, podem também usar uma meia colant e formar um saquinho.

E assim consegui um raminho de cheiros a custo zero :)

20141026_143612.jpg

publicado por Rosa Cristiana* às 11:15
16
Set
14

Estou decidida a fazer uma renovação na decoração da minha casa, por isso tenho andado a procurar algumas inspirações a custo zero ou quase zero, agora só me falta um pouco de material, tempo e mãos à obra, eu não sou muito boa nisto de trabalhos manuais, mas vou tentar, por agora cá ficam algums inspirações, quem sabe um dia não terão cá os meus trabalhos.

 

 

 

 

 

publicado por Rosa Cristiana* às 08:37
24
Jun
13

Hoje partilho uma dica para manter a casa com um cheirinho bem agradável e sempre perfumada por vários dias, a baixo custo :)

 

Adoram o cheirinho que o amaciador da roupa deixa na roupinha depois de lavada, então e se pudessemos ter esse cheirinho por toda a casa?

 

 

Se juntarem ao balde da esfregona um pouquinho do vosso amaciador de roupa preferido irão manter esse cheirinho em toda a casa e perdura durante vários dias.

 

Este truque também pode ser útil quando recebem visitas inesperadas.

 

Basta colocar no balde da esfregona com um pouco de água quente para secar mais rápido e fica um cheirinho muito agradável {#emotions_dlg.sol}

 

Eu utilizo amaciador de roupa Comfort umas vezes do rosa, outras vezes do roxo, que comprei à uns meses em promoção :)

 

 

tags: ,
publicado por Rosa Cristiana* às 10:12
10
Out
12

Reforçando mais uma vez a ideia de tratar os objectos com cuidado, é mais importante ainda a primeira vez que usamos ou quando tentamos instalar determinado equipamento novo, devemos ter sempre em atenção de o manusear com cuidado para o caso de uma possível troca.

 

Pode acontecer comprarmos um produto, que depois não serve bem para o fim que queríamos ou que simplesmente medimos mal e não encaixa no sítio certo, devemos ter ainda mais cuidado quando estamos a instalar ou usar pela primeira vez esse produto, porque se não servir podemos ir à loja trocar. E guardar o talão também é sempre importante.

 

Já vi algumas situações de pessoas que comprar um produto e não serviu para o pretendido, mas como foi manuseado sem cuidado já não estava em condições de uma troca, isso é dinheiro gasto em vão.

 

Por isso o melhor é prevenir e ter cuidado antes de ter a certeza que vai funcionar!

tags:
publicado por Rosa Cristiana* às 09:23
21
Ago
12

 

Nas férias ou num fim de semana em família ou entre amigos é sempre uma boa opção fazer um piquenique.

 

Além de ficar muito mais económico que um jantar ou almoço no restaurante, podemos ainda conviver no meio da natureza e divertirmo-nos nestes dias quentes de verão.

 

Combinem com os amigos e familiares e partilhem as coisas a levar, optando por tudo o mais caseiro possível.

 

Entradas caseiras, como folhados de salsicha, rissóis, croquetes, pastéis de bacalhau, entre outros.

 

Para a comida podem levar carne ou peixe e grelhar, é uma sujestão prática e económica.

 

Para as sobremesas podem decidir entre todos, um leva um bolo feito em casa, outro leva uma gelatina, outro um pudim, e fruta, muita fruta sempre fresquinha.

 

O importante é a diversão, aliada à poupança que obtemos fazendo um piquenique em vez de ir jantar fora.

 

E para manterem os alimentos ainda mais frescos embrulhe-os em plástico de bolhas de ar :)

publicado por Rosa Cristiana* às 08:02
22
Mai
12

Agora que já temos o sol a brilhar logo pela manhã, podemos aproveitar e gastar menos luz :)

 

Logo de manhã, quando vou tomar banho levanto o estore todo para cima e assim não preciso de ligar a luz, tudo o que conseguir fazer com a luz natural aproveito :)

 

O mesmo acontece com outras divisões da casa em que vamos estar.

 

À noite a mesma coisa, quando chego a casa ainda há claridade suficiente para não acender as luzes, cozinho a maioria das vezes sem acender a luz, apenas quando começa a escurecer é que o faço e só nos locais em que estamos, quando não é preciso desliga-se :)

 

Assim aproveitando a luz solar também podemos poupar e muito{#emotions_dlg.sol}

tags:
publicado por Rosa Cristiana* às 11:07
11
Abr
12

Desde sempre evitei comprar água engarrafada, e também com o aumento do IVA no início deste ano, é uma forma de poupar mais ainda.

 

Nós cá em casa bebemos água da fonte, de uma fonte que sabemos que a água é boa e potável.

 

Sei que é muitas pessoas também vão buscar água à fonte, mas nem toda a gente tem essa oportunidade.

 

Assim, sugiro a compra de um purificador de água.

 

Por 20€ já se pode comprar um purificador de água que nos permite beber água saudável sem comprar água engarrafada, em pouco tempo se recupera o dinheiro investido.

 

Nós por cá é mesmo água da fonte :)

 

publicado por Rosa Cristiana* às 07:26
mais sobre mim
Dica da Semana

Publicidade
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO