Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
16
17
23
24
Contacto
Dúvidas ou sujestões dicasparapoupar@gmail.com
Newsletter

Escreve aqui o teu e-mail:

Delivered by FeedBurner

26
Fev
13

No outro dia estava no centro de saúde à espera de uma consulta, entretanto fui à casa de banho e quando entrei estavam as luzes todas acesas. Não eram daquelas que apagam e acendem automaticamente. Alguém tinha ido à casa de banho e não apagou as luzes, simplesmente. Quando saí desliguei as luzes.

 

Entretanto comecei logo a magicar, então se as luzes ficam acesas o dia todo é um gasto grande, mas muito maior é isso acontecer desnecessariamente em centenas de locais públicos do país. Aliado à enorme despesa que já existe por ser necessária, há muito desperdício de energia sem necessidade.

 

Por isso o meu conselho de hoje é apagar sempre as luzes também nos locais públicos quando não sejam necessárias e haja essa possibilidade.

 

Outros diriam, não faz mal, o Estado paga. Ora aí é que está um grande problema, no meu ver, da sociedade portuguesa, não é o Estado que paga, somos nós, porque quem contribui somos nós.

 

Isto é uma roda e se pudermos contribuir nem que seja um pouquinho para melhorar a situação do país, ainda melhor.

 

Às vezes até acho que sou demasiado "forreta", mas se todos pouparmos um pouco a poupança pode ser grande :)

publicado por Rosa Cristiana* às 09:08
De Eu a 4 de Março de 2013 às 12:14
Não concordo com apagar as luzes nos locais públicos. Na minha cidade a Câmara Municipal achou que pagava muito de electricidade e desligava as luzes às 2h da manhã em todo o concelho e à noite só acendiam às 20. Conclusão: assaltos e medo de sair à rua nem que seja para dar um passeio. Neste momento só ligam às 19h, o que é horrível porque como às 18h nos dias chuvosos já escureceu, já houve relatos de pessoas atropeladas NAS PASSADEIRAS. Concordo sim com mudanças de políticas energéticas como aconteceu no Alentejo, onde a iluminação é feita com Leds e por isso muito económica. Não concordo com políticas que fazem poupar meia dúzia de tostões em detrimento da falta de segurança dos seus habitantes, Forretas... mas a que preço?
De Eu a 4 de Março de 2013 às 12:17
E já agora, para poupar nos wc dos locais públicos, porque não sensores de movimentos, hein, senhores governantes?

mais sobre mim
Dica da Semana

Publicidade
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO